Pacientes atendidos, agora é só esperar a entrega dos aparelhos auditivos – Prefeitura Municipal da Ilha de Itamaracá

Pacientes atendidos, agora é só esperar a entrega dos aparelhos auditivos

Tags: , , , , , , , , , , ,
Publicado em 13 de março de 2017, por ASCOM Ilha de Itamaracá | Categoria: Destaque

Na manhã desta segunda-feira (13), foram realizados no Palácio Pedra que Canta os exames audiométricos , dando sequencia as ações anteriores de prevenção a surdez, que esta sendo realizada pela prefeitura da Ilha de Itamaracá através das Secretarias de Políticas Sociais e Saúde.

Além dos exames audiométricos foram tirados os moldes de cada paciente para a solicitação dos aparelhos auditivos. Este procedimento é necessário pois cada pessoa tem uma anatomia diferente da orelha, exatamente para poder adaptar de acordo com o ouvido do paciente. As fonoaudiólogas, Amanda Stamford e Elayne Almeida, realizaram os procedimentos da audiometria e dos moldes.

Segundo a fonoaudióloga, Elayne Almeida, o exame audiométrico é o principal para constatar a perda auditiva.

 

 

“Assim que a pessoa identificar que tem alguma dificuldade para ouvir, a gente precisa fazer um exame que constate que ela tem uma perda auditiva e esse exame é a audiometria”.

Na audiometria é possível testar separadamente quanto a pessoa ouve na orelha direita e na orelha esquerda.

“É através desse exame que a gente consegue adequar o ajuste necessário na prótese auditiva”, disse ainda a fonoaudióloga.

Segundo a genitora do Kellyson Dorgival, a descoberta do problema da perda auditiva do filho se deu desde os três anos de idade quando foi hospitalizado por um problema pulmonar e os médicos detectaram.

A mãe da Luednna Silva, disse que não desconfiava do problema da filha, mas a professora da escola a alertou dizendo que ela não escutava muito bem e precisava sentar bem na frente na sala de aula para poder acompanhar os outros alunos.

 

O caso do Luiz Fernando foi um pouco diferente, sua mãe saiu da sala da fonoaudióloga aliviada ao descobrir que o problema do filho não era extremo ao caso de necessitar do aparelho, apenas uma lavagem com um otorrino resolveria.

 

A perda auditiva é bem mais comum na terceira idade por causa do envelhecimento. Muitas vezes causa constrangimento entre a pessoa idosa para com a sociedade, chegando até a causar isolamento e depressão. É importante sempre observar os sintomas do idoso que mora em sua casa como: Não ouvir outra pessoa chamar pelo seu nome, perder alguns reflexos, assistir TV muito alta ou não escutar o celular tocar.

Tirados os moldes os pacientes foram agendados para buscarem os seus devidos aparelhos no mesmo local, Palácio Pedra que Canta.

Informações: SECOM

Matéria e Fotos: Micaela de Farias

#TrabalhandoJuntosPorUmaNovaIlha